Seguidores

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Decoração Minimalista







Muitos dizem que o Minimalismo surgiu na Rússia, em meados de 1960; outros, em Nova York, na mesma época. Não se sabe, ao certo. Mas, o que se pode afirmar sobre o início desse movimento, é que ele surgiu de um quadro preto, com um quadrado branco, no centro, pintado pelo artista plástico russo Kasimir Malevitch, em 1913. Causou polêmica e admiração, ao mesmo tempo. Começou, assim, o movimento que veio a ser muito usado na decoração de interiores, a partir de 1980, no Brasil.

Esse movimento tem, como objetivo, proporcionar-nos uma tal expressão, que nos leve a podermos sentir, de forma verdadeira e única (de preferência, em dosagens limitadas e pouco carregadas), o espaço que queremos ocupar. Isso vale para quadros, ambientes, textos e, até mesmo, música. Por isso, o Minimalismo é um movimento de artes. É verdade que outros o chamam de estilo. O que não está, assim, tão errado.

Para a decoração de interiores, o estilo minimalista é muito interessante, devido ao uso de poucos móveis e pouquíssimas peças; às vezes, nenhuma. (como o próprio nome sugere). Sendo assim, seu uso mais freqüente é encontrado em salas de estar ou tv, hall, corredores e, até, no paisagismo. Como nos outros ambientes, é difícil não se ter ferramentas e acessórios, para o trabalho ou "hobby", pelo que fica muito complicado aceitar essa proposta. Mesmo assim, vemos que algumas pessoas fazem quartos, cozinhas e banheiros.

Ainda que empregue poucos materiais, esse estilo não é assim tão fácil de ser executado. Isso porque os móveis devem ser de muito bom gosto; bem como os quadros e acessórios, que devem causar, por sua vez, uma ótima impressão, por serem poucos, mas de grande importância. Na maioria dos casos, esses ambientes são aceitos por pessoas da classe A, pois gostam de peças assinadas e caras. Entretanto, como estamos vivendo um período bem avançado na industrialização de materiais, podemos encontrar produtos acessíveis, com qualidade e, também, bom gosto.

Quanto às cores, o branco e o preto são mais indicados. Mas, pode-se utilizar, se for o caso, outras; desde que em pequenas quantidades. Eis um dos motivos pelo qual se diz que o estilo minimalista é frio... Veja bem: até nos primórdios, já se aderiam a esse estilo. Por isso digo que o Minimalismo já estava presente no passado. E, atualmente, ainda o usamos. Em apoio a este posto de vista, lembro aqui uma das frases que marcaram esse movimento, a qual foi dita por um integrante da Escola de Bauhaus: o alemão, arquiteto e design, Ludwig Mies van der Rohe (1886 / 1969}, que teria dito: "Menos é mais".

josebrunodossantos@terra.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...